Cresce as chances de concursos para PMGO e Corpo de Bombeiros em Goiás

Atualizado: 24 de Ago de 2020


Foi entregue no último dia 18 ao Secretário de Segurança Pública, Dr. Rodney Rocha Miranda, um requerimento de publicação de edital para concursos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, visto a necessidade urgente da reposição do efetivo para cargos dessas corporações.


Amparados pela Lei Estadual nº 17.866/2012, as entidades representativas dos militares do Estado de Goiás, juntamente com seu representante na Assembleia Legislativa, Deputado Coronel Adailton, argumentaram que o ideal é que haja um total de 30.741 policiais militares em atividade para que a segurança da população não esteja sob ameaça, sendo que, atualmente, o efetivo disponível é de pouco mais de 11.500 policiais.


Também foi exposto que a média recomendada pela Organização das Nações Unidas (ONU) é de um PM para cada 450 habitantes, o que ainda não é uma realidade em Goiás, conforme o número apresentado acima, e que foi diretamente afetado pela evasão com pedidos de reserva remunerada de vários militares. A estimativa é que o número diminua ainda mais, o que poderá ocasionar um verdadeiro caos na segurança pública.


O requerimento também demonstrou preocupação com a desmotivação de alguns profissionais, devido ao fim do pagamento do incentivo de abono de permanência para aqueles que decidem permanecer no trabalho, mesmo podendo se aposentar. As entidades buscam a valorização não só desses militares, mas de todos que dedicam suas vidas ao estabelecimento da paz e tranquilidade de toda uma sociedade.


O que motivou essa ação?


O motivo foi o texto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que não contemplou a promessa de campanha do atual Governo de Goiás, que assegurava investimento para a segurança pública do Estado.


A LDO proibiu a realização de concurso público, vetou a concessão, a qualquer título, de vantagem, aumento, reajuste ou adequação de remuneração de membros dos poderes ou de órgãos e previu a contratação para reposição de 25% do efetivo, somente em 2023.


Isso gerou preocupação, não só das entidades de classes, mas de milhares de pessoas que estão se dedicando para alcançar a tão sonhada aprovação em um concurso público. No entanto, é importante ressaltar, que essa é uma causa que merece atenção não só dos que estão diretamente envolvidos, mas também da sociedade em geral, que sofrerá as consequências pela falta de efetivo nas ruas.


Momento único


A união das entidades classistas e o apoio do Coronel Adailton é algo ímpar em Goiás e representa uma real esperança para milhares de concurseiros. Como professor, posso afirmar que aqueles que tinham competência para mudar essa realidade, já se uniram em favor da realização de muitos sonhos e também para melhorar a segurança pública do nosso estado. Àqueles que estão se dedicando, não desistam!


[1] As entidades que participaram dessa ação foram: Associação dos Subtenentes e Sargentos PM&BM do Estado de Goiás (ASSEGO), Associação dos Cabos e Soldados PM&BM do Estado de Goiás (ACS-GO) e Associação dos Oficiais PM&BM do Estado de Goiás (ASSOF-GO).

Curso Online - Clique Aqui

Grupo do Telegram - Clique e faça parte


#professor#demissãorevertida#PAD#RioVerde#processoadministrativo#RotaJurídica

#DesistirJamais#FamíliaIRS.#polícia#policiamilitargo#policiacivilgo#agenteprisionalgo#bombeirogo#policiafederal#segurança#policiarodoviariafederal#concursopublico#concursopúblico#futuropolicial#mulherpolicial#concursospublicos#concursospúblicos#policia



#polícia#policiamilitargo#prf#prf2018#policiarodoviariafederal#preparatorio#mapamental#motivacional#frasemotivacional#guerreiros#amizade#diasdelutadiasdegloria#mapasmentais#convurseiros#policiacivilgo#vidadeconcurseira#estudaratepassar#estudaratépassar#estudandoparaconcurso#studying#institutorodofosouza#concurseiro#compartilheconhecimento#desistirjamais#leoesandamcomleoes

39 visualizações0 comentário