Colégios Militares são determinantes para o primeiro lugar no Ideb

Atualizado: 21 de Set de 2020

O Ensino Médio de Goiás teve a melhor média no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2019 com 4,8 pontos, maior que a média nacional de 4,2. Entre os fatores apontados por gestores para o resultado estão o aumento de duas aulas de Português e Matemática por semana na grade das escolas estaduais, matérias que fazem parte do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), antiga Prova Brasil, que por sua vez compõe o cálculo do Ideb.


É a terceira vez que Goiás alcança o primeiro lugar no Ideb. As anteriores foram em 2013 e 2017, com as médias de 3,8 e 4,3, respectivamente. Na gestão de Marconi Perillo (PSDB), o Estado ficou conhecido nacionalmente por causa do aumento no número das escolas cívico-militares, administradas pela Polícia Militar.


As escolas militares são determinantes para o primeiro lugar no Ideb, somam aos demais colégios e lógico, tem uma média muito boa, e isso faz com que Goiás se destaque.

Após o estado alcançar o primeiro lugar no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) 2019, no Ensino Médio, o governador Ronaldo Caiado (DEM) disse que “as melhores escolas públicas do país estão em Goiás”. Em evento de divulgação dos dados, o democrata comemorou o resultado e afirmou que espera chegar na nota 5.


Dados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) mostram que Goiás atingiu as metas tanto para o ensino fundamental, quanto para o Ensino Médio. O estado atingiu a maior nota do Ideb na avaliação do ensino médio, em todo o Brasil, com 4,8. Além disso, o patamar alcançado foi superior ao registrado nacionalmente, de 4,2. Os dados referentes a 2019 levaram em conta a matrícula de 7,5 milhões alunos em 28,8 mil escolas de todo o Brasil. O Ideb, criado a partir de decreto federal em 2007, é divulgado a cada dois anos.


Em relação ao Ideb do Ensino Médio, Goiás puxa a lista dos que apresentaram melhor desempenho, superando, inclusive, estados do Sul e Sudeste, como Espírito Santo, São Paulo e Paraná. Quando se analisam apenas os dados da rede pública goiana, a nota é de 4,7, superior à meta estipulada de 4,4. No estado, mais de 82% das matrículas do ensino médio são da rede estadual, de acordo com os dados de 2019.


92 visualizações0 comentário